Empilhadeiras

04 de julho de 2017

A empilhadeira é, basicamente, um veículo industrial direcionado ao transporte, empilhamento e movimentação de diversos tipos de materiais (geralmente pesados, impossibilitando de fazer o transporte manual). O equipamento é capaz de substituir grande parte do esforço desnecessário que vários homens deveriam realizar afim de movimentar os materiais. Além disso, utilizar a empilhadeira poupa um bom tempo gasto.

O mercado apresenta diversos tipos da ferramenta, onde as mais utilizadas são as de combustão (geridas por gasolina, GLP, diesel) geralmente direcionadas para setores externos. Os modelos elétricos (movidos por bateria tracionaria) que, por não emitirem gases poluentes, são direcionadas para setores internos, como o de industriais alimentícias, por exemplo (que impossibilitam qualquer tipo de poluente em suas dependências internas).

Apresentando fácil manejo para profissionais qualificados, as máquinas apresentam excelente custo/benefício. Elas são extremamente indicadas para a carga e descarga de caminhões, verticalização de estoque e outras operações relacionadas, além disso, possuem a capacidade de alcançar alturas extensas e comportar dimensões e grandes pesos.

Confira agora algumas vantagens que a empilhadeira proporciona no dia a dia:

Custo/Benefício – Comparado ao capital humano, utilizar a empilhadeira reduz significantemente seus gastos. Inclusive com a soma dos custos de manutenção, ainda é a forma de maior custo/benefício quanto o assunto é organização de estoques.

Alta precisão-  A precisão dessas máquinas é considerada uma de suas maiores vantagens. Isso porque elas são capazes de organizar mercadorias da forma que você preferir, realizando um trabalho qualitativo sem violar ou causar qualquer dano ao produto.

Comodidade– As empilhadeiras são equipamentos extremamente silenciosas e eficientes. Sua principal funcionalidade é agilizar o processo de empilhamento dos seus produtos, de forma que não interfira nos demais processos que acontecem ao mesmo tempo em seu redor.

Eficiência– As ferramentas garantem o progresso da eficiência de sua empresa em questão de organização, o que resultará em bons reflexos nas demais áreas. Um dos seus pontos fortes é a rapidez e capacidade que elas possuem, sendo capazes de operar tanto em ambientes fechados quanto nos abertos.

Segurança- A segurança dos colaboradores da empresa é muito importante. Portanto, é indicado que esses sejam devidamente supervisionados e treinados. Um local propício, com iluminação de qualidade e obstáculos bem sinalizados é essencial para garantir a segurança da utilização das empilhadeiras. Vale lembrar que toda a empresa, assim como o próprio operador de empilhadeira, tem plena responsabilidade civil e criminal sobre qualquer tipo de acidente fatal ou não que possivelmente venha a ocorrer durante sua jornada de trabalho.

 

É muito possível que você já tenha observado alguém suspendendo um colaborador na lança de uma empilhadeira, para que esse fosse pegar algum objeto fora de seu alcance ou simplesmente trocar uma lâmpada. Em diversos ocorridos, existe a utilização da “Gaiola” onde o funcionário entra em um tipo de “cercado” (plataforma fechada) com um portão de acesso de porte pequeno. Essa Gaiola é elevada pela empilhadeira, com o colaborador dentro, até uma altura para que esses tipos de serviços, os quais envolvem grandes alturas, sejam confeccionados.

Muitas organizações proíbem o uso das Gaiolas, sendo que em outras é totalmente aceitável e utilizada constantemente para quase todo serviço em altura. Se analisado o quadro, é possível perceber que o utensílio não oferece segurança e está aliado ao fato das empilhadeiras terem sido confeccionadas com o intuito de transportar cargas, e não pessoas. Existem outros tipos de equipamentos destinados a essa prática, como o caso de plataforma elevatória, por exemplo, que tem como função elevar pessoas.

Uso de cintos de segurança nas empilhadeiras

 

A empilhadeira é um equipamento instável. Seu centro de equilíbrio é triangular, fazendo com que a mesma tombe de maneira fácil. Assim, por se tratar de um equipamento pesado, o perigo está sempre rondando o operador, pelo fato do real risco de esmagamento. Os manuais de uso elaborado pelos fabricantes sempre recomendam o uso de cintos, sem exceções. Alguns equipamentos já vêm instalado com três pontas, em que é o caso das empilhadeiras mais atuais.

O motivo de muitos colaboradores não utilizarem cinto é que, segundo eles, o equipamento não apresenta risco de tombamento, já que trafega em baixa velocidade (não passando de 30 quilômetros por hora, na maioria das vezes). Outros também alegam que o cinto os prende, e que no caso de o veículo tombar não teriam condição de sair rápido.

Entretanto, como já foi dito, as empilhadeiras são um veículo instável. Dessa maneira, mesmo em baixa velocidade, por conta de buracos ou alguma manobra mal executada, pode tombar e acabar esmagando o operador.

O cinto prende o mesmo no assento, evitando que esse tente sair, ou que caia embaixo da empilhadeira e seja esmagado, como ocorre em alguns casos de acidentes. Assim, o mais seguro é utilizar o cinto durante todo o trabalho, pois, depois do tombamento, o condutor tem a possibilidade de se soltar do equipamento e sair em segurança. O uso do cinto é obrigatório, segundo a legislação de segurança.

As empilhadeiras são de grande utilidade nas empresas, entretanto, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Lembre-se sempre de utilizar o equipamento da maneira correta, as dicas desse post servirão de grande auxilio.

Consulte a solução mais adequada para sua empresa.

Contato

Entre em contato conosco para solicitar uma visita, orçamento, ou outras informações

faleconosco@aguiasistemas.com.br