Tipos de sistema de armazenagem

14 de julho de 2017

Para garantir que uma gestão de estoque seja eficiente, os gestores precisam adotar formas de trabalho que possam ajudar, adiantar e agilizar a execução dos processos. Afim de auxiliar nesses procedimentos, existem os chamados sistemas de armazenagem, que compreendem métodos e ferramentas que visam facilitar a rotina e aprimorar resultados.

Existem vários tipos de sistema de armazenagem, em que cada um deles é destinado para uma aplicação especifica. As estruturas de armazenagem são elementos básicos para a paletização e uso racional do espaço, atendendo os mais diversos tipos de cargas.

Confira agora os principais tipos de armazenagem:

Porta-Paletes convencional

Esse tipo de estrutura é a mais utilizada no quesito armazenagem. Ela é empregada quando é necessário a seletividade nas operações de carregamento, ou seja, quando as cargas dos paletes tiverem muita variação. Assim, permitem a escolha da carga em qualquer posição da estrutura sem nenhum obstáculo – movimentação dentro dos armazéns. O fato da porta-paletes necessitar de muita área para os corredores é compensado por sua seletividade e rapidez na operação, o percentual da perda do mesmo diminui quando se é utilizado grande altura.

A estrutura é composta por colunas, em que, unidas duas a duas (ou três a três), através de perfis de travamento horizontal e diagonal, formam os pórticos, também chamados de laterais, e as vigas, conhecidas como longarinas.

Podendo atingir até 30 m de altura, essas ferramentas normalmente são utilizadas na faixa de 3 a 12 m e exigem sempre corredores para a passagem de empilhadeiras. Por sua vez, esses corredores, dependendo do tipo de equipamento de transporte (podendo ser esses: empilhadeira elétrica, transelevador, empilhadeira de combustão interna, empilhadeira trilateral, entre outros) podem varias de, aproximadamente, 1 a 4 m.

É importante considerar que a largura do corredor é sempre considerada como medida livre, ou medida entre paletes, e não entre colunas das estruturas porta-paletes. Uma vantagem relevante da porta-paletes é o seu baixo custo de aquisição em relação a outras estruturas, além disso, possui versatilidade para estocar produtos variados de diversos tipos e tamanhos.

Porta-Paletes para corredores estreitos

Permite a otimização do espaço útil de armazenagem em função da redução dos corredores para movimentação. Entretanto, contém um maior custo de investimento, isso ocorre em função dos trilhos ou fios indutivos, os quais são necessários para movimentação das empilhadeiras trilaterais. No caso de qualquer problema na empilhadeira, outra máquina convencional não terá acesso aos paletes.

Porta-paletes autoportante

Sua principal função é eliminar a necessidade de construção prévia de um edifício. Essa ferramenta permite o aproveitamento do espaço vertical, utilizando em média 30 m.

Outra vantagem da porta-paletes autoportante é a redução do tempo de construção, além de permitir a possibilidade da redução no valor do investimento, uma vez que a estrutura de armazenagem será utilizada como suporte do fechamento lateral e da cobertura, possibilitando uma maior distribuição de cargas no piso, traduzindo em economia nas fundações.

 

Porta-Paletes para transelevadores

Outra ferramenta que otimiza o espaço útil. Isso porque seu corredor ainda é menor que o da empilhadeira trilateral. Em função de alturas superiores às estruturas convencionais, permite a elevação da densidade de carga com rapidez na movimentação. A porta-paletes para transelevadores possibilita melhor aproveitamento do espaço vertical, além de proporcionar segurança no manuseio do palete, automação e controle do FIFO.

Estrutura dinâmica

A estrutura dinâmica tem como sua principal característica a rotação automática de estoque, permitindo a utilização do sistema FIFO, pois, pela sua configuração, o palete é colocado em uma das extremidades do túnel e desliza até a outra por uma pista de roletes com redutores de velocidade, para manter o palete em uma velocidade constante. Além disso, permite uma grande concentração de carga, pois necessita de somente dois corredores, sendo um para abastecimento e outro para retirada do palete.

A ferramenta é muito utilizada para estoque de produtos alimentícios, com controle de validade e cargas paletizadas. Esse sistema funciona da seguinte maneira, o palete é colocado pela empilhadeira num trilho inclinado com roletes e desliza até a outra extremidade, em que existe um “stop” para contenção do mesmo.

Estante

Sistema estático para a estocagem de itens de pequeno tamanho que podem ter acessórios, como divisores, retentores, gavetas e painéis laterais/de fundo. A estante permite a montagem de mais de um nível, com pisos intermediários. Essa ferramenta é adequada para armazenar itens leves e manuseáveis sem a ajuda de qualquer equipamento.

Estrutura tipo Cantilever

Essa estrutura permite ótima seletividade e velocidade de armazenagem, é o sistema ideal para armazenagem de peças que possuem grandes comprimentos. A ferramenta é destinada a cargas armazenadas pela lateral, preferencialmente por empilhadeiras como: madeiras, tubos, barras, pranchas, trefilados, entre outros.

Possuindo um preço elevado, é composta por colunas centrais e braços em balanço para suporte de cargas, formando uma espécie de “arvore metálica”. Em alguns casos, existe a possibilidade de ser substituída por estrutura com cantoneiras perfuradas, montadas no sentido vertical e horizontal, formando assim quadros de casulos e possibilitando o armazenamento dos mais variados tipos de perfis pela parte frontal.

 

As ferramentas citadas ao longo do post são de grande funcionalidade para otimizar o tempo e esforço nos sistemas de armazenagem. É de suma importância adquirir uma delas para sua empresa, portanto, veja a que melhor se encaixa na sua necessidade.

Consulte a solução mais adequada para sua empresa.

Contato

Entre em contato conosco para solicitar uma visita, orçamento, ou outras informações

faleconosco@aguiasistemas.com.br