Central de Atendimento
42 3220-2666
Ponta Grossa – PR
11 3606-5700
São Paulo – SP

Blog

Cross Docking

O Cross Docking otimiza sua rotinas quando há o crescimento no volume de cargas ou produtos

 

Com o aumento das compras on line algumas tendências, que aceleram a velocidade de entrega e reduzem custos operacionais, acabaram se consolidando. É o caso do Cross Docking. Numa tradução livre para o português a expressão significa “Cruzando as docas”. Trata-se de uma metodologia da área de logística que praticamente elimina a necessidade de armazenagem. O produto sai de caminhão da fábrica, vai para um CD (centro de distribuição) e de lá, normalmente em veículos menores, é encaminhado o mais rápido possível para o cliente. A carga fica no máximo 24 horas à espera da entrega final na área de picking, um pátio interno de triagem dentro do CD. 

     Parece novidade. Mas não é. O cross docking surgiu nos Estados Unidos no fim do século XIX, quando o Serviço Postal Americano teve que otimizar sua rotina devido ao crescimento no volume de correspondências. Os especialistas dividem esse sistema em dois modelos básicos: o puro e o futuro. No puro a carga sai de um caminhão diretamente para o outro. No futuro, a mercadoria fica parada algumas horas dentro do centro de distribuição, para ser processada. Outros teóricos de Logística usam uma nomenclatura diferente. Eles classificam a operação de cross docking em três tipos: movimentação contínua (quando a carga passa de um veículo para o outro), movimentação híbrida ou consolidada (onde os itens são recebidos e separados antes do envio final) e movimentação para distribuição (quando as mercadorias são separadas em cargas FTL (Full Truck Load). Esta última modalidade é usada em negociações B2B (Business to Business), ou seja, entre empresas.

    E porque uma metodologia centenária foi recuperada e valorizada justamente agora, durante a pandemia? Necessidade. O momento em que vivemos exige que o setor de Logística seja ainda mais ágil, transparente e econômico. Confira então algumas vantagens do cross docking

      1) Redução no tempo de entrega

Como a carga fica pouco tempo no centro de distribuição (quando fica), isso reduz consideravelmente o tempo de entrega da mercadoria ao cliente, aumentando os índices de satisfação.

      2) Diminuição do custo logístico

A mercadoria não chega a virar estoque, mas sim inventário (pois o item está apenas de passagem pelo centro de distribuição). Além da redução de gastos com processos internos existe também uma diminuição razoável nos custos com transporte, já que as encomendas são agrupadas de acordo com seu destino final, otimizando assim as entregas.

      3) Simplificação ou eliminação do estoque

Devido à filosofia por trás do cross docking a necessidade de estocagem é reduzida drasticamente. Aliás, o ideal é que não haja estoque. 

      4) Redução no volume de furtos e erros de estocagem

Grandes cargas paradas sempre ocasionam furtos e também erros que podem, por exemplo, comprometer a data de validade das mercadorias. Nesta metodologia estes problemas praticamente desaparecem.

      5) Menor uso do capital de giro

O empresário não compra o produto para vender depois. Aplicando a filosofia just in time ao cross docking a negociação só é disparada quando ocorre a compra pelo cliente, movimentando então a carga encomendada. Desta forma sobra mais capital de giro para outros compromissos. 

      6) Gestão facilitada da cadeia de suprimentos

Sem estoque, o gestor de supply chain da empresa pode se dedicar mais a outros aspectos da cadeia de suprimentos, reduzindo tempo e custos.

      7) Aumento nos índices de satisfação do cliente

Operando com menor custo as despesas com o frete da mercadoria diminuem. Além disso, a entrega é muito mais rápida. Velocidade e preço baixo soam como música para o consumidor final. Cliente feliz é cliente que volta a comprar. 

     Mas implementar o cross docking exige cuidado. A metodologia é tão vantajosa quanto trabalhosa. Para adotar este sistema fique atento aos conselhos que vem a seguir, formulados por especialistas em Logística:

      A) Tenha um bom ERP

ERP significa Enterprise Resource Planning, uma ferramenta de gestão empresarial que controla o fluxo de informações do seu negócio entre todos os departamentos envolvidos no processo. Os colaboradores da empresa e os fornecedores precisam estar devidamente sincronizados para uma operação desta envergadura dar certo todos os dias, sabendo quando o produto vai chegar, em que volume e com que destino.

      B) Comunique-se de forma clara e objetiva com seus parceiros

Ter um bom relacionamento com parceiros de negócios é fundamental. Mas um clima de harmonia e eficiência é impossível sem ferramentas adequadas de comunicação e o uso de uma linguagem livre de dúvidas. Por isso um bom software de gestão é imprescindível, com o controle em tempo real do trajeto da mercadoria, verificando todas as etapas do processo, como a confirmação de pagamento, a realização do pedido e o envio do produto.

      C) Treine sua equipe

Cross docking só dá certo com um time bem treinado. Cada um precisa saber o que deve fazer e essa tarefa deve ser feita com agilidade e sem erros. Isso só é possível com a preparação adequada. Estes funcionários também precisam ser proativos, resolvendo problemas pequenos sempre que eles surgirem.

      D) Negocie com seus fornecedores

Na parceria de negócios firmada com seu fornecedor peça que ele reserve todos os meses volumes adequados dos itens que você vende, principalmente os de maior rotatividade. Isso reduz o tempo de espera do cliente. 

      E) Invista em um centro de distribuição

Não há como implementar o cross docking sem um CD. E ele deve estar dimensionado para as suas necessidades.

      F) Contrate uma transportadora que tenha um CD

Se você não tiver sua própria frota a terceirização é natural. Para implantar tal metodologia com um custo menor é interessante que a transportadora tenha um centro de distribuição, de preferência bem localizado. Aliás, há quem faça todo esse serviço para outras empresas. São os OCDs, Operadores de Cross Docking. 

      G) Foque no cliente

Máquinas quebram. Seres humanos erram. Faz parte do processo. Tenha um SAC, Serviço de Atendimento ao Consumidor, que seja humano e ágil. Use os dados fornecidos pelo SAC para fazer os ajustes necessários. 

      H) Nunca pare de aprender

Por mais interessante que o cross docking seja sempre podem surgir alternativas melhores para reduzir custos e agilizar as entregas. Estar atento às novidades pode ser a diferença entre ficar ou sair do mercado.

     Se você procura soluções em Logística, particularmente Intralogística, ou seja, aquelas dentro da empresa, entre em contato conosco.