Central de Atendimento
42 3220-2666
Ponta Grossa – PR
11 3606-5700
São Paulo – SP

Blog

A qualidade e tempo de entrega na logísitica

Os conceitos de qualidade tão difundidos nestas últimas quatro décadas devem estar presentes na reta final da compra

 

Muitos empresários se preocupam em encantar o cliente durante a venda. Mas eles esquecem que a entrega, no menor tempo possível, deve apresentar a mesma capacidade de encantamento. Os conceitos de qualidade tão difundidos nestas últimas quatro décadas devem estar presentes na reta final da compra. Não basta entregar o produto sem avarias. Isso é o básico. Nem merece elogios. Quando não fazemos esse dever de casa coisas ruins acontecem. O site lincros.com cita alguns dos problemas que podem ser gerados pela falta de atenção nas entregas: 

  • Clientes insatisfeitos devido a atrasos, faltas, avarias, e demais eventos;
  • Possíveis quebras de contrato em função da ruptura no abastecimento;
  • Multas e cobranças por ressarcimento de perdas;
  • Custos extras com devoluções, armazenagem e reentregas.

     E de que forma podemos evitar tais inconvenientes? Bem, são várias as dicas. A empresa Fox Express, especializada em entregas, dá as seguintes sugestões: 

  • Know-how e investimento em tecnologia – Com tanta informação e rotinas que precisam ser controladas, realizar o trabalho de forma manual aumenta os riscos de erros, faz com que os processos sejam morosos e ainda prejudica a produtividade.
  • Qualidade da frota – Não corra o risco de ter suas entregas atrasadas devido à problemas veiculares. Confira a periodicidade da manutenção dos veículos.
  • Segurança – De preferência a empresas que tenham seus profissionais devidamente registrados. Pense sempre em fugir da informalidade.
  • Apresentação do entregador – Uniforme, crachá e asseio são pontos importantíssimos para garantir uma entrega/venda perfeita! 

     Esse último ponto não é bobagem. Fazer entregas é um trabalho exaustivo. Principalmente num país de trânsito caótico e clima quente como o Brasil. Por isso o entregador deve ser treinado a sorrir e tratar os clientes com cortesia. Claro, fornecer bons veículos, confortáveis e com ar condicionado, aos trabalhadores ajuda muito. Não é só uma questão de humanidade. Trata-se de respeito com o colaborador e, ao mesmo tempo é sinal de inteligência do empreendedor.

     Podemos aqui acrescentar o bom acondicionamento da carga para evitar avarias durante o transporte. Plástico bolha e fita adesiva podem ser essenciais caso o produto não tenha mais a embalagem de fábrica, com os suportes de isopor. Amarrar as mercadorias de forma precisa também é um cuidado básico que deve ser lembrado constantemente aos colaboradores do setor de Logística.

     Além dos cuidados básicos devemos estar atentos as tendências criadas neste mundo pós-pandemia. O comércio on-line salvou indústrias e lojas da falência durante o isolamento obrigatório. Mas também criou um consumidor muito mais exigente. Principalmente em relação ao tempo de entrega. A estratégia de same day delivery (entrega no mesmo dia) passou a ser usada não apenas pelo setor de alimentos, mas outros segmentos também, com o intuito de agradar aquele cliente que estava acostumado a sair da loja com o seu desejo de consumo nas mãos. Quando isso não era possível, o menor prazo de entrega passou a ser o objetivo do comerciante. Menor mesmo. Sem enrolação. Estamos falando de LEAD TIME (TEMPO DE ENTREGA). O cálculo parece simples: Lead Time = data do pedido – data de entrega. O problema é o que está por trás da data de entrega. 

     O site Linked By dá algumas orientações muito práticas para reduzir essa janela de eventos que termina com o cliente satisfeito desfrutando do bem adquirido no conforto de sua casa: 

    1. Calcule com precisão seu Lead Time – Um software especializado, como um TMS, ajuda muito. Nesse ponto é necessário verificar os prazos do gerenciamento comercial e de vendas, compras ou suprimentos, produção, logística (incluindo as rotinas de armazenagem) e, claro, a distribuição propriamente dita. 
    2. Analise com cuidados as operações relacionadas com a Intralogística;
    3. Gerencie o inesperado acompanhando tudo por um software especializado em logística;
  • Negocie bem seus contratos com fornecedores – “Cada vez mais gerentes de logística favorecem relacionamentos de longo prazo quando precisam escolher um fornecedor. De fato, isso lhes permite padronizar seus processos, calcular melhor seu Lead Time e usar os métodos de cross-docking e just-in-time. Observe que o uso de ferramentas de TI é essencial em certos setores. O armazém desempenha um papel fundamental na organização da cadeia de suprimentos. Portanto, é essencial que você adote um gerenciamento eficaz para reduzir seu tempo de entrega”.

     Já o blog Open Tech GR faz outros alertas para as empresas que desejam reduzir o tempo de entrega com eficiência: 

  • “Agilizar a emissão de documentos agilizar a entrega – Confirmação de recursos, confirmação de veículos, preparação de expedições para carregamento do caminhão, previsão de saída do veículo da transportadora e chegada a seu destino final… Quanto tempo é perdido? O processo de emissão dos documentos precisa ser simplificado. Soluções tecnológicas podem atuar nessa frente.
  • Otimizar a comunicação interna – As equipes precisam estar sempre informadas com todos os pormenores da operação, incluindo:
  • Atrasos quando o veículo está em viagem;
  • Crossdocking na transportadora ou na filial;
  • Excesso de velocidade;
  • Risco de acidentes ou sinistros;
  • Rotas erradas ou paradas não homologadas.

Como as informações não acontecem em uma sequência exata, ficar passando esse tipo de informação por telefone ou mensagem para cada equipe pode causar um gargalo imenso na comunicação interna. Além disso, a comunicação por meios informais é péssima para a LGPD. Podemos resolver isso, através de uma tecnologia que agregue todas essas informações em apenas um lugar, tornando possível lidar com imprevistos em todas essas frentes de maneira centralizada e organizada para o repasse ao resto do time responsável por cada parte da operação. 

  • Respeitar a prioridade das demandas – Já ouviu falar sobre a diferença entre coisas urgentes e importantes? Esses dois conceitos criam uma hierarquia de demandas e a prioridade de resolução em cada uma delas dentro da sua gestão logística. Cabe ao gestor dar autonomia à equipe tirando burocracias desnecessárias do caminho para determinados tipos de demandas e cabe à empresa fornecer aos seus funcionários as ferramentas para otimizar a tomada de decisões.
  • Diminuir recursos manuais – A melhor forma de melhorar esse processo é buscando sistemas de ponta para ordenar e automatizar essa parte da gestão.
  • Utilizar sistemas de Gestão de Transporte Logístico – Como apontado em diversas partes desse artigo, soluções de alta tecnologia são o principal aliado quando o assunto é redução no tempo de entrega.”

     Nós da Águia Sistemas podemos ajudar sua empresa a melhorar o desempenho em Intralogística e, por consequência, melhorar significativamente o seu tempo de entrega. Mantenha contato!